woman filling job application form in office with boss

Japão: Currículos não terão mais marcadores de Gênero

O Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar do Japão anunciou que está considerando um novo padrão de currículos, em um movimento para tentar conter a discriminação no local de trabalho.

Currículos no Japão normalmente pedem o sexo de um candidato, nome dado e uma fotografia de seu rosto

Como Nikkei.com relata ,o novo formato tornaria opcional o preenchimento da coluna para indicar o marcador de gênero de uma pessoa, ultrapassando as opções históricas de pré-definido masculino/feminino. Os candidatos a emprego também podem optar por deixar a coluna em branco.

Até o momento, o The Japan Times aponta que muitas empresas no país exigem que os candidatos a emprego indiquem seu gênero e até forneçam uma foto nos currículos. No entanto, em novembro de 2020, uma petição online coletou mais de 10.000 assinaturas para instar as empresas a mudar essas práticas, que eles afirmam que poderia levar à discriminação baseada em gênero.

A petição foi submetida a funcionários do governo e à Associação japonesa de Padrões, cujo formato de currículo havia sido referido por fabricantes de papelaria até ser excluído do site oficial da associação em julho de 2020.

Identificar gênero nos currículos é particularmente problemático para pessoas transgênero — muitas vezes levando a obstáculos para serem contratados, dizem especialistas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *