MPF pede indenização de 2 milhões a cantora gospel Ana Paula Valadão e sua emissora por discurso Homofóbico Rede Super “liberdade religiosa” afirma ela

O Ministério Público Federal (MPF) ajuizou uma ação contra a pastora e cantora gospel Ana Paula Valadão e sua emissora pelas declarações homofóbicas ao associar AIDS a homossexuais.

O MPF pede indenização por danos morais coletivos por “discurso de ódio contra homossexuais e pessoas que convivem com o virus HIV”. A ação pede que a cantora seja responsabilizada no valor de R$ 200 mil a serem revertidos a entidades que representam pessoas LGBTQI+ e que a emissora pague R$ 2 milhões.

O MPF reforça que a fala fol preconceituosa e criminosa, ainda que a defesa de Ana Paula alegue liberdade religiosa e que a fala teria sido mal interpretada. Para o MPF, não há “guarida na liberdade religiosa, pois extrapolou os limites constitucionais e ofendeu direitos de grupo de pessoas vulneráveis.

Veja o vídeo:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *