unrecognizable african american guy with pride flag during parade

Saiba como Começou a luta dos direitos LGBTS

photo of woman holding rainbow flag
Photo by Brett Sayles on Pexels.com

A violência para a comunidade LGBT+ pode vir até mesmo de pessoas conhecidas e de dentro de casa, Esse é um dos alertas do diretor do Grupo Dignidade e coordenador de Juventude da Aliança Nacional LGBTI+, Lucas Siqueira.

Ele considera que a conscientização deve ser ampliada e que as pessoas que sofrem violência não devem sofrer caladas e precisam denunciar todas as formas de opressão e agressões. O ativista explica, em entrevista ao Tarde Nacional, as origens da data 17 de maio, como um dia de luta contra homofobia. “Em muitas cidades, fazemos audiências públicas para discutir a violência no Brasil”.

Em conversa com as âncoras do Tarde Nacional de Brasília, Marli Arboleia e do Rio de Janeiro Luciana Valle, Lucas Siqueira recorda que é necessário o cumprimento da legislação que pune crimes de ódio contra a comunidade LGBT+.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.